Anuncie Aqui

Como usar óleos essenciais com segurança?

Eles trazem muitos benefícios, mas é importante saber tirar proveito com segurança

A natureza possui inúmeras propriedades em sua flora, que são capazes de trazer benfeitorias ao corpo, mente e alma.

Um exemplo de prática que utiliza essas qualidades e extrai o melhor que elas têm para oferecer é a aromaterapia.

Trata-se de um tratamento natural, que usa as propriedades curativas das moléculas químicas dos óleos essenciais para restabelecer o equilíbrio e a harmonia pessoal.

E ela vem crescendo cada vez mais, já que os números de adeptos e de especialistas aumentam a cada dia.

(Crédito da Imagem: Terra Flor)

Além disso, a aromaterapia é capaz de atuar nos sistemas físicos, nas emoções e na mente, promovendo  bem-estar.

Pode ser usada no dia a dia e até mesmo no próprio ambiente, dando um ar positivo, inspirador e cheio de energia.

Cada flor possui sua especificidade e é mais indicada para cada caso.

Portanto, é importante entender quais são as suas necessidades, para escolher o produto mais indicado.

É importante ressaltar que muitas vezes os óleos e seus aromas são aliados no tratamento de inúmeras doenças, auxiliando a medicina convencional.

Compreenda o uso dos óleos essenciais

Após feita a escolha do produto, é preciso entender que ele pode ser aplicado de muitas maneiras e, novamente, depende de seu intuito.

Todos os benefícios que os óleos essenciais têm a oferecer podem ser recebidos através da aromatização ambiental, da compressa local, do banho de imersão, do calor aromático ou inalação.

O Eucalipto Citriodora possui diversos benefícios para dores

Na inalação, por exemplo, as propriedades dos óleos chegam diretamente ao sistema nervoso central, que processa as informações recebidas e envia sinais para todas as partes do corpo.

Assim, esses “dados” serão processados pela própria ação estimulada de cada função.

Em um processo infeccioso o óleo essencial Eucalipto Citriodora é uma ótima sugestão.

 Ele possui propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e anti-infecciosas.

Ao fazer a inalação com ele, o cérebro receberá um estímulo que ativa a resposta imune do corpo, assim como as células de defesas, combatendo a infecção e restaurando a saúde corporal.

Já em aplicações sobre a pele, o produto é absorvido através da derme e atua no local desejado.

O óleo essencial de Alecrim é um ótimo tônico cutâneo, que repara o ressecamento da pele madura e promove regeneração celular.

Vale ressaltar que em contato direto com o cabelo, boca, ouvido, dentre outras partes do corpo, é recomendado diluir o produto em bases carregadoras, como os óleos vegetais.

Laranja e Bergamota são fototóxicos

Isso porque costumam ser concentrados e poderosos, ou seja, seu uso contínuo não diluído pode provocar sensibilidade à pele.

Há também alguns óleos chamados de fototóxicos, que podem causar algumas manchas.

Isso principalmente quando ocorre a exposição ao sol após sua utilização, a exemplo da Laranja e Bergamota.

Menos é mais quando o assunto é segurança

A quantidade usada também não significa maior eficácia e algumas gotas já são suficientes para promover o resultado desejado.

O profissional que trabalha com a aromaterapia tem sensibilidade aguçada para determinar qual a melhor forma de utilização dos óleos.

Eles sabem o que pode trazer benefícios para o indivíduo de acordo com cada necessidade, além de recomendar combinações.

Portanto, sempre converse com um especialista para saber as melhores opções, formas de utilização e dicas de como desfrutar desse tratamento com segurança.

Serviço:

Terra Flor – terra-flor.com

Gostou? Compartilhe nas suas redes sociais!

Hits: 46




2 thoughts on “Como usar óleos essenciais com segurança?

  1. Mariana Lourdes Soares

    Que texto legal! Vocês poderiam fazer uma matéria indicado os aromas mais certeiros para cada doença. O que acham? Sou fã desse site!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *